RSS
 

INSANA GAZA

24 jul

cada lado em o que finge trégua
cada vida tem o que tange entrega

na parede antissanidade
os tempos asseguram
no homem de sempre
–  o da escuridão
a lança da morte do poder e do desejo
a involutiva força sem memória
o leito seco do rio da vida
que se esgarça ao beijo do míssil
que se revela ao desnecessário
que se esfarinha ao poder de Deus
ue se marina como peixe
mesmo se dentro da escola
ou segurando bonecas

cada lado sua loucura cada canto sua alegria
cada cego que torna
inválido
o cérebro da humanidade
 

Deixe um comentário