RSS
 

MANHÃ DE SOL

28 mar

Saio para a caminhada

e volto com um poema.

Um poema que tinge a pressa.

Que tangencia as expectativas

atléticas. Um poema que ignora

a realidade, sequer nota

os rebentos dos poros.

Um poema além do corpo.

E do mundo.

Saio para a caminhada

e o canto revigora-se.

Enquanto as pernas apenas doem.

28.3.17


 

Deixe um comentário