RSS
 

Posts Tagged ‘homenagem’

1.4.15

07 jan

(o nascimento)


ao theo


uma ideia apenas – eflúvio de espera

encontro com a luz o parto o porto

braços como cais anti partida – benção

eis toda razão seara emotiva

de conceber, fluir (que face flutua

que sorriso tem) entorno outra era

agora todo leite aleita um futuro

todo olhar urge a argila que molda

a forma perfeita que invade a vida

 
Sem Comentários

Adicionado em - POEMAS

 

POEMA PARA BADEN POWELL

09 nov

Em seis cordas o Brasil, triste
de outono, deslinda-se cafuzo.
No violão retinto, na adoção
do pecado no grito de Vieira,
emites o chamado noturno
ao verso indistinto.

Consolação na noite, evocas
o silvo ábrego, em auriverdes
tendões em tempo agora de convés,
onde apuras meu sangue
e contorces pequenas lágrimas
vertentes a teus pés.