RSS
 

Posts Tagged ‘Poesia’

HETERÔNIMOS

04 nov
04.06.1991

04.06.1991

 

EQUILÍBRIO

03 jul

Pela porta entreaberta, um amanhecer

desloca o mundo de dentro de mim

até a angústia do dia

que embota meus olhos

mas germina poesia.

 

VERSO GUARDADO

03 jul

P/ o Sr. Lara

Algum gênero de silêncio reina

na manhã. Um verso altissonante

repousado em recôndito, entapeta

a luz. Égide contra a palidez

solar, dos minutos anêmicos,

engendrados à revelia do que se queira.

O verso guardado, no seu casulo,

quando preciso, bálsamo,

será o viço, foz aos ouvidos

dos homens, semeio.

Como o conhecimento, soprador.

 

PERSONA

02 jul

A chave de minha vida só a poesia destrava.

Sinto estar sempre entre a aparência de névoa

e um verso, ao qual recorro, se a dor crava.

Quando verdade,

não sou carne nem espírito.

Apenas palavras.

 

POEMETO 19

02 jul

O poema é sonho.

Extrai o mistério

como um anzol.


Desvela ao raso,

triste ou risonho,

o dia de sol.

 

INFENSO

02 jul

O verso contido

O verso recolhido.

O verso nem esquecido,

tão pouco querido.

Um verso adverso

na noite do verso não lido;

e a poesia, Hidra e abstrata, arrasta-se

parindo em sete

o verso haurido.

 

SINGULAR

02 jul

Não concordo que tudo que escrevo
já o foi antes. Toda vírgula,
os signos, a palavra que dista
ou a que jazo perto dela.
Tudo só seria gêmeo
não fosse um dentro peregrino,
no parapeito da minha janela.

 

P/ OSWALD

02 jul

neste fim de semana
domingamos
e amamos

o mar
o gari
oh Dayse

por do sol
bonito
como um porto
inseguro

 

A QUEM INTERESSAR POSSA

01 jul

Rendo-me à toda palavra,
se o meu coração desanda
a correr atrás de versos
ou dançar uma ciranda.

Assim, meio triste, caio
no cordão da euforia.
Mas eu jamais me arvoro
em brincar de poesia.

Amo o que o instante doura
seja qual for a egéria.
Como diz mestre Drummond:
“Poesia…é coisa séria!”


04/06/2010

 
Sem Comentários

Adicionado em - POEMAS