Caminhei muito para aqui chegar. Neste silêncio desentulhado; nesta eterna espera pela noite. Nestes vale e sombra dos dias que por aqui deixaram suas marcas. Aqui, com a calma dos versos  antes aflitos, aporto agora como um velho casco; caminhei  muito dentro de mim: todo um tempo de inequívoca pulsação. E constato que para toda essa travessia, minhas pernas sequer deram um passo.

19.9.16

19.9.16