REFLEXÃO

Ao se aproximar da velhice
sente-se a dor do tempo.
Não por ter passado,
mas pelas esquinas dobradas
em sentido contrário ao destino.

Uma via contra-mão, um dia,
pode decidir toda a vida.

Mas nunca sabemos o que pode ser
um sim ou um não.

Melhor dizendo, saberemos depois:
quando o tempo nos acenar de longe.

Sorrindo ou não.

7.12.14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *