Quando a voz de Tereza

em conluio com a Beleza,

mostrou minha inocência,

morri. Havia um silêncio

absurdo em  todo o mundo.

Abracei duas lágrimas

bem vivas. Como um novo

parto, Portugal pousou o Tejo
em mim como um corte.
Ressucitei-me de um barco
que não singrava mares.

Apenas flutuava sobre

o Espírito da Terra.

8.9.16

MADREDEUS
Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *