quatro

a tarde

a chuva

a janela

a vida

              a vida

             da janela

na chuva

de tarde

tarda a vida


na chuva

da janela

               a janela

              da vida


na chuva

de tarde

a chuva

na janela


               da vida

               de tarde

a vida

é tarde

é janela

                a chuva

                é vida


a vida

nasce


      a vida

       morre

                          na tarde

 

(enquanto isso lá fora

a chuva e a tarde
se enamoram

por um canto de jardim
cá a janela

introduz na vida
como um novo amor:

o olhar
por fim o olhar

e o jardim
cumpliciam-se

com a tristeza

do ocaso)