como soluço contido
vômito que não fora
hora apartada do dia
a pele que empola
(na memória apenas)

a dor sem dor é abismo
mais: vontade de dormir
tempos sem medidas
de morrer mais de uma vida
sangria seca pedra e poeira

a dor sem dor sendo muda
não porta regougo nem foto
do pus que torto produz
o semblante medo espelho
parto simples do agouro

a dor sem dor – neblina
e noite sem riso copo vazio
vastidão de alegorias
colheita de tristeza
encontro do gestual pênsil

a dor sem dor é recordar
é constranger a estrada
que se guiou e não chegou

a dor sem dor de ser cego
por dentro da dor de dentro
da dor invisível
em que não se credita

a dor que grassa
que nasce pelo baldado
morre dúvida, não passa

a dor sem dor
é a dor do que foi feito
a dor sem dor
dor do desfeito
DA DOR SEM DOR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *