Dentro de mim
um alguém me tira do sério.

Um alguém-mistério
me traz o oco.

Um alguém-sufoco
não me repele.

Um alguém à flor da pele
não me escuta.

Um alguém-cicuta,
coro do instinto.

Um alguém que sinto
que não me zela e cora.

Dentro de mim,
como um alguém
de fora.
O ESTRANHO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *