Quando dobrei a esquina

Não percebi os sinais de

Que o meio da rua deveria

Ser o jorro da minha vida.

Quando subi na calçada,

Por mais que tentasse

Um chamamento da Fortuna,

Não vi os milhões de passos.

Sou muito mais considerado

Do que me considero;

Retribuo sorrisos à larga

Mas fico sério nos espelhos.

Só a palavra me redime.

(tanto fora quanto dentro)

Ganho beijos por elas,

Gozo suas nuances.

De resto, aguardo cores

Pela janela sempre aberta

Como ordens universais,

Pulverizadas em sonhos.

.

OS SINAIS