11.

Névoas no sentimento
quando a noite já vai alta.

Procuro lembrar tempos
em que sorria com você
e não havia esta dor que me salta.

Como não querendo entender
que descaminhos existem,
não tenho outra saída
senão pedir-lhe perdão
por sentir tanto sua falta.

3.

Quando penso em ti,
lembro a figura de um pássaro azul,
celebrando a vida com seu gorgeio.

E assim, voas e me carregas junto.
Vamos até a mais alta montanha,
entre escarpas perigosas,
e me tiras qualquer receio.

E percebo a verdade única,
que teu olhar de silêncio
murmura: que o teu amor
é o meu esteio.

Depois, pousas em meu colo
e me tocas levemente,
e o mundo se aninha como criança
na doçura do teu seio.

6

Se te peço que venhas,
não fiques no inverno.
Chegue até meu jardim
e vejas minhas mãos
pedir-te flores.

Se te peço que venhas,
não desejes a noite,
imagine minha dor,
filha pródiga,
esperar-te o pouso.

Se te peço que venhas,
não ponhas roupa nova.
Espero na sanha do dia,
fuga de sonhos,
ver-te inteira.

Se te peço que venhas,
não roubes a rosa.
Deixe que eu te perfume
na saia da madrugada
quando chegares.

Se te peço que venhas,
não digas nada.
Deixe meus versos
receber-te, cálida,
funda e serena.

Se te peço que venhas,
deixo-me por um instante.
Só voltarei a existir
quando aqui estiveres.
Linda e bem-vinda.

2

O que é afinal, este amor
que a cada dia que passa
ao meu coração proclama?

De onde veio, onde brotou?
Numa noite de chuva
ou foi quando o seu se estrelou?

Veio pela colina do tempo
ou escorreu por esta solidão
de que tanto reclamo?

Apareceu em mim
ou nasceu aqui mesmo
num verso que nunca declamo?

Não é necessário resposta
quanto me sinto feliz
com essa lágrima que derramo;

mesmo não sabendo de onde veio,
o vento afasta qualquer dúvida
quando penso que te amo.

14

De nada adianta esconderes algo de mim.
Teus olhos contam.

De nada adianta não me contares tuas vontades.
Teus olhos te devassam.

De nada adianta reprimires teu afeto.
Teus olhos me dizem de forma clara.

De nada resolve te manteres calada.
Teus olhos conversam comigo.

De nada adianta só me dizeres não.
Teus olhos discordam de ti.

De nada adianta me negares um olhar.
Teus olhos já se instalaram
dentro de meu coração.