temo o tempo que passou

o não colhido

temo o tempo de aportar

o do fruto


temo o tempo, o pior tempo

o dessa lua

temo tempo absurdo

de que nada morre


temo o tempo que não tenho

e o que devo

temo o tempo de lembranças

e a quem ficou devido


temo o tempo da espera

o encolhido

temo o tempo de dizer

o que ficou elidido


temo o tempo do meu tempo

o tempo danado

mais que amor o temor de um tempo

que não me foi dado


temo o tempo acordado

e o tudo sonhado

neste tempo de estado

de um tempo ansiado


temo o tempo de cócoras

e olhar vagueado

neste tempo de vigília

de olhos cerrados


temo o tempo de temer

que é temporário

tempo de todas as forças

em sentido contrário


temo-te

tempo


temo-te

tanto

tempo de

pranto

temo-te


temo-te

nos cantos


temo-te

vento do tempo

voltário


temo-te

muito, movente

tempo vário”


o tempo é temerário

aos olhos

dos que cruzam a ponte de um rio seco

.

TEMPO DO MEU TEMPO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *